jusbrasil.com.br
17 de Outubro de 2019

Dicas para melhorar sua produção de conteúdo jurídico

Os meios para compartilhar algum conhecimento são infinitos, utilize os seus.

Juliana Jennifer, Advogado
Publicado por Juliana Jennifer
ano passado

Produzir conteúdo relevante não é nada fácil, ainda mais se tratando de conteúdo jurídico. É preciso checar a veracidade das informações, escolher temas atuais e importantes, direcionar seu conteúdo ao público leitor, entre outros.

Ultimamente, tenho reparado o crescimento de publicações aqui no Jusbrasil, e notei que há uma grande evolução nos assuntos abordados pelos autores. Mas, ainda existem problemas que dificultam a leitura dessas publicações e afastam os leitores. Por isso, trouxe algumas dicas para ajudar a produzir seu conteúdo jurídico e facilitar para os leitores, o acesso à essas informações.

1- Escreva de forma clara

Parece bobagem, mas há artigos publicados que não são escritos com o objetivo principal, que é levar a informação para todas as pessoas que o leem. São utilizados jargões, que tornam a linguagem formal e dificultam o entendimento de quem precisa. “Ora, mas então devo escrever com uma linguagem informal?” Na verdade, é importante pensar no público que irá atingir. É fato, que um conteúdo de difícil entendimento só irá alimentar o ego de quem o escreveu, não é mesmo? Pense em questões como “Quem é o meu público leitor? São advogados? Apenas pessoas com dúvidas?(ou os dois)” “Que tipo de informação ele procura?” Assim, tornará a leitura prática e agradável para o seu leitor.

2- Pense no Público-alvo

Como já foi dito, o item mais importante é: “Para quem estou escrevendo?” São nos leitores que temos que pensar, sempre que quisermos escrever algum tipo de conteúdo, qualquer um! Nosso objetivo como autor é ampliar o acesso à informações, mais que isso, à informações jurídicas. Sabemos que no Brasil, pouco se sabe sobre assuntos jurídicos, pior ainda, sobre nossos direitos. “Ah, mas a lei está aí, expressa para todos” Está mesmo, mas qualquer pessoa que tiver acesso à ela, entenderá o que está sendo dito? Sabemos que não.

É aí que nós entramos, facilitamos o acesso à essas informações. Uma grande dúvida de um leitor, pode ser respondida em apenas uma frase, se esses estiverem familiarizados com a linguagem utilizada.

3- Verifique a certeza das informações

É preciso conhecer sobre o que estamos escrevendo. Não adianta compartilhar sobre algum assunto se ele não é verdadeiro. Devemos lembrar que seu conteúdo pode sanar a dúvida de uma massa, e por isso deve ser escrito com cuidado. Pesquise sobre o que quer escrever, conheça o assunto que quer partilhar. Quanto mais você souber sobre o assunto, mais abrangente vai estar seu conteúdo, e assim solucionará maior quantidade de dúvidas.

Se for preciso, utilize referências para agregar mais conhecimento para o leitor, mas modere: muitas referências tornam a leitura cansativa.

4- Estruture seu conteúdo

Há várias formas de produzir um conteúdo, e sua estruturação pode tornar mais clara o acesso a tais informações.

  • Existem os Guias (como este que você está lendo) que trazem dicas de como fazer algo, você pode trazer uma dúvida recorrente de vários leitores, e auxiliá-los através do Guia, por exemplo.
  • Debates sobre temas jurídicos, trazem pontos de vistas diferentes dos leitores, apresentam argumentos e podem esclarecer dúvidas.
  • Listas de prós e contras sobre algum tema específico, ajudam a mostrar vários fatores sobre um mesmo assunto.

Essas são só algumas das inúmeras possibilidades.

5- Escreva e publique!

Sempre penso que além de conhecer sobre algo, temos que compartilhá-lo, você concorda? O conhecimento está para o mundo, assim como o mundo está para ele. Então, já que somos dotados de meios para adquirir informações, temos que aumentar o alcance delas. Estude, escreva e publique!

Além de ajudar outras pessoas, aperfeiçoará sua escrita e seu conhecimento jurídico. Igualmente, todos temos o direito de conhecer sobre o mundo jurídico, e por que não ajudar a multiplicar esse conhecimento? Escolha seu tema e mão na massa!

5 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

A parte mais difícil é a questão da "relevância". Assunto relevante para a maioria, é o artigo que trás não informação sobre direitos, mas respostas sobre soluções. E nem é preciso elencar as mil e uma formas em que esse segundo tipo de propaganda travestida de "artigo" é antiética. Infelizmente o "público" em geral não quer conhecimento para agregar cultura e conteúdo em suas vidas. Querem mesmo é advogado de graça. Querem achar um "parecer" para o próprio caso, contido em alguma publicação gratuitamente disponível. Eu vejo aqui no JusBrasil, artigos de temas altamente relevantes pouquíssimo visualizados e recomendados. Em dois deles cheguei a postar nos meus comentários minha indignação com a falta de curiosidade das pessoas em ler sobre algo tão importante, corriqueiro e urgente na sociedade. E não estou falando de artigos escritos de forma ininteligível para o leigo. Estou falando de artigos excelentes, aqui relegados à recomendação dos moderadores do Jusbrasil (quando muito) e a minha. Então, eu gostaria de agregar a quem estiver lendo: escreva sobre o que seu coração mandar e sobre um tema que você domine. E escreva de forma clara, sem uso de jargões. Jargão é uma forma velada de dizer: não sei sobre isso então vou falar bonito pra convencer. Quem entende de um assunto fala (e escreve) sobre ele, com a mesma naturalidade com que respira. O leitor 'certo' saberá identificar isso. Última dica: se escrever em uma plataforma que permita a interação com o leitor, responda aos feed backs dos leitores. Seja educado. Você não é o dono da verdade e sua opinião, por mais juridicamente embasada que esteja, é apenas uma opinião. Então mostre gratidão àqueles que reconhecem o seu valor expressamente, elogiando o que você escreveu. Agradeça os elogios que receber. continuar lendo

Christina, é preciso que haja sincronia entre o autor e o leitor. Não adianta publicar conteúdo "relevante" se o objetivo de quem está lendo não for agregar conhecimento. Mas escrevi o artigo pensando naquele que busca aqui no Jusbrasil, absorver alguma informação que some à sua cultura. Também não posso discordar que você tem razão em todos os pontos citados!
Abraços! continuar lendo

Isso mesmo Jennifer. O que quero dizer é que o Jusbrasil alcança uma vasta gama de leitores, e, considerando que boa parte deles procura por algo que eticamente a maioria de nós não pode publicar, então, temos que escrever sim, sobre assuntos relevantes socialmente, mas sem preocupar muito com os "números". Se o seu material puder mudar pra melhor a vida de um leitor, agregando algo de útil, já terá valido o artigo. Mas, independentemente das minhas observações, o seu artigo é muito bom sim e contém dicas ótimas. Por isso mesmo, recomendei e me dei o trabalho de comentar com minhas breves considerações... Obrigada!! continuar lendo

Obrigado. continuar lendo

Eu que agradeço, Alan.
Abraços! continuar lendo